sexta-feira

Resenha: Iscas - J. Kent Messum

Iscas
Editora: Record

Ano: 2015

ISBN: 978-85-01-40307-0

Páginas: 319

Classificação: 5/5

Sinopse: Seis pessoas acordam em uma ilha deserta sem nenhuma lembrança de como chegaram ali, mas logo descobrem o que têm em comum: o vício em heroína. Quando os primeiros sinais de uma crise de abstinência aparecem, o grupo vê um iate ancorado em alto-mar ocupado por quatro figuras sombrias, protegidas por tubarões que patrulham as ondas. Então um perigoso jogo começa. Eles precisam fazer o impossível: nadar até outra ilha, onde há um baú cheio de heroína, ou morrer tentando. Quando alianças se formam, traições são inevitáveis. E, á medida que a luta pela sobrevivência se intensifica, a motivação de seus captores começa a ser desvendada.

Seis pessoas acordam numa ilha sem nenhuma lembrança de como chegaram ali. Nenhuma delas se conhece e logo descobrem o que tem em comum, são viciados em heroína. Alguns estão nessa vida há mais tempo que outros. Cada um tem uma personalidade diferente e histórias diferentes. Quando encontram um baú com água e comida, ficam aliviados, mas logo percebem uma carta dentro do baú. Na carta está escrito que teriam que atravessar o canal para chegar à próxima ilha, onde terá outro baú com mais comida, água e a mais pura heroína.

Quando vi a capa e a sinopse fiquei com muita vontade de ler ele, pois eu adoro livros desse gênero. A escrita era informal e achei que ficou bom para esse livro. O Autor intercalou no começo do livro o presente na ilha e com o passado de dois dias antes dos personagens. Já na segunda parte ele intercalou o presente na ilha e o que os organizadores desse “Jogo” estão fazendo e adorei isso. O livro é narrado na terceira pessoa.

Ginger é uma mulher que sempre consegue o que quer, mas sempre com alguma coisa em troca que muitas vezes era a prostituição. Maria é uma mulher misteriosa que não queria contar muito da sua historia para os outros ‘ilhados’ e também se dava para conseguir drogas como Ginger. Felix encontrou o Box para descontar sua raiva do mundo. Kenny, o mais jovem na vida dos viciados, sofreu bastante em casa por ser um homossexual. Tal, o que mais dependia da droga e que se encontrava mais fraco entre todos. Nash, um músico que sempre sonhava com a fama, viu sua carreira ir pelo ralo por conta da droga.

Gostei bastante de como o autor mostrou que a droga acaba com a vida das pessoas. O usuário fica na maior euforia, mas após um tempo ele fica com disfunção sexual, hipotensão, náuseas, vômitos, e o pior que é a Depressão do centro neuronal respiratório, que causa a morte por overdose. Como se não bastasse, o usuário fica cada vez querendo mais.

O final foi surpreendente e a explicação para tudo o que os organizadores estavam fazendo foi muito boa. Na minha opinião o final ficou completo e não ficou com aquele ar de que precisa de mais. Com certeza esse livro é um dos meus favoritos e recomendo para todos vocês!

Livro concedido para resenha pelo Grupo Editoral Record
                                                
                                                     

Amanda Raupp

8 comentários:

  1. Oi Amanda :3

    Iscas tá na minha lista de desejados desde quando a Record tinha divulgado o lançamento, pela sinopse fui fisgada -q
    E que ótimo que ele tem um enredo que me agrada, personagens com dependência química, além de nos apresentar como era e é a vida deles... E o que me deixou curiosa é saber o por que deles estarem na ilha... Okay, a droga faz mal, mas quem estaria por trás disso HAUEHAUEHAEU Tô ansiosa pra eu ler!

    Beijos!
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir
  2. Vi a resenha desse livro tem um tempo, fiquei interessada para saber mais da abordagem do autor. Sua resenha ficou ótima, mas como ainda não li muita coisa, não posso interagir tanto, só que tenho vontade de ler ;)
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie.
    Caramba, eu diria que este sim é um livro que iria ler com toda certeza! Cara adoro tramas de suspense com drama no meio, são meus preferidos.
    Vou procurar saber mais do livro e obte-lo logo!


    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda, sua linda, tudo bem?
    No início da sua resenha não estava entendo porque essas pessoas foram presas e estavam dando mais drogas para elas. Mas gostei de saber que no final, a intenção era provar o mal que as drogas causam e alertar os leitores das suas consequências. Achei super original a ideia do autor ter feito isso através de um gênero que está fazendo sucesso, acredito que dessa forma, irá acalçar jovens do mundo inteiro.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá! A sinopse desse livro não me atrai nem um pouco. Não que eu não goste do gênero ou do tema, simplesmente não me chamou a atenção. Parece que o livro não tem um propósito, por isso fiquei curiosa sobre o que você disse no fim da sua resenha, que no fim do livro o objetivo do jogo é bem explicado. Enfim, quem sabe um dia dou uma chance. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda, não conhecia o livro, mas confesso que achei o enredo meio surreal demais. Não me interessou tanto.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Tudo bom?
    Não conhecia o livro e gostei muito da temática dele e depois da sua resenha, não tem como não desejar esse livro, ainda mais que o autor intercalou o passado com os momentos na ilha.
    Adorei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá! Que resenha mais linda! Gostei bastante da forma como você escreveu. O tema me chamou muito a atenção. Fiquei aqui imaginando como deve ter sido o desenrolar desta história.

    Um abraço!

    ResponderExcluir