quinta-feira

Resenha – O diário de Anne Frank

Editora: Record
ISBN: 978-85-01-04445-7
Páginas: 351
Classificação: 4/5

Sinopse: O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.
Lançado em 1947, O Diário de Anne Frank tornou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.
Agora, seis décadas após ter sido escrito, este relato finalmente é publicado na íntegra, com um caderno de fotos e o resgate de trechos que permaneciam inéditos. Uma nova edição que aprofunda e aumenta nossa compreensão da vida e da personalidade dessa menina que se transformou em um dos grandes símbolos da luta contra a opressão e a injustiça. E consagra O Diário de Anne Frank como um dos livros de maior importância do século XX. Uma obra que deve ser lida por todos, para evitar que atrocidades parecidas voltem a acontecer neste mundo.

O livro conta a historia, verídica, de Anne, com uma vida comum, com amigos, uma família, e problemas de uma garota normal. Mas com treze anos ela e outros judeus começam a ser caçados pelos nazistas. Anne e sua família então vão para um esconderijo, chamado de Anexo secreto, que dividem com a família Van Daan e Albert Dussel, onde permanece durante dois anos. Claro, a vida se torna mais difícil entre famílias misturadas, e o livro se torna até mesmo engraçado pelo fato da existência das brigas e desavenças. Durante esse período de dois anos, Anne conta, ao seu diário batizado de Kitty, seus dias “presa” dentro do Anexo, mal podendo abrir as janelas. Anne conta como se sente sozinha e confusa, mal, por não poder ajudar outros judeus como ela.

Bem, sinceramente eu não curto muito a leitura em forma de diário, mas me apaixonei pelo livro. No começo foi meio confuso, pelo fato de não ser um livro onde os personagens são apresentados um de cada vez e em seu devido tempo, mas logo decorei todos os nomes e seu papel nessa historia.

Eu achei impossível não adorar Anne, e sinceramente me identifiquei um pouco com ela. Anne não era compreendida pelos moradores do Anexo, o que a deixava frustrada, ate mesmo ao ponto de chorar a noite no travesseiro. Sua ligação com o pai, Otto Frank, é linda, mas com o longo do tempo é perdida. Sua relação com a mãe Edith Frank é estranha, pelo fato de Anne achar que sua mãe não a ama tanto como ama sua irmã Margot Frank.

Obviamente, sabemos o final dessa historia que é triste. Mas mesmo assim, torci o livro inteiro para que o final mudasse para melhor. O livro nos emociona deixando uma mensagem, de como foi difícil ser um judeu durante a segunda guerra mundial. Ainda mais para uma menina, que tinha sonhos e muito para viver ainda. Recomendo. Um livro apaixonante e uma leitura que com certeza, vou levar para o resto de minha vida. 

Livro concedido para resenha, pelo Grupo Editoral Record

Resultado de imagem para editora record

Vitória Michel

19 comentários:

  1. Oiee ^^
    Eu também não curto muito leituras de diários, mas precisei ler esse livro para fazer um trabalho na escola. Fiquei encantada e ao mesmo tempo chocada com a história, mexeu muito comigo, e como eu tinha a mesma idade que a Anne quando li o livro, sempre me imaginava no lugar dela, e não consegui não chorar no final. Essa edição parece ser muito bonita ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. A história de Anne Frank é incrível mesmo. Mas esse é um livro que não animo muito de ler, primeiro porque também não curto leituras em forma de diário, e segundo porque não gosto de biografias, rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Vi!
    Impossivel mesmo não amar a Anne! Ela é tao doce e meiga. Suas palavras, apesar de jovem transmitem um ar tão maduro e singelo. Emocionante essa leitura, e é impossivel realmente não torcer para que as brutalidades que acontecem não sejam diferentes. Esta foi uma leitura que fez eu roer minhas unhas de aflição, esperando pelo que ia acontecer na proxima pagina, apesar de saber o fim. Assim como você, torci por algo diferente :(

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  4. Não li, mas morro de vontade, Parece ser um livro lindo mesmo.
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem?
    Eu estou com esse livro aqui a uns dois anos, porém nunca o peguei para o ler, toda a vez que acho que ainda não estou madura o suficiente, mas acredito que desse ano não passa.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem ...
    esse é um livro que sou doida para ler, pois sei que foi uma história real, bom ter me lembrado... vou ler assim que possivel, sei que vou chorar rsrs ainda mais por saber o final, mas acho que é um livro que nos traz muitas coisas boas. Amei sua resenha, bem objetiva e completa. beijoks

    www.somandoconhecimento.com

    ResponderExcluir
  7. Oie!

    Já tentei ler esse livro há uns 5 anos atrás e não consegui prosseguir a leitura. Acredito que foi por um misto de imaturidade com o fato de não estar acostumada com a leitura em forma de diário, a questão dos personagens irem surgindo aos poucos e tudo mais. Naquela época eu não acompanhava muito o que as pessoas falavam sobre os livros nas redes sociais, então passou. Depois que cresci mais e entendi o quão importante esse relato é, e li a opinião de outras pessoas, a vontade voltou com tudo. Com certeza será uma das minhas próximas leituras!

    Ps.: seu blog é muito lindinho ^-^ estou seguindo.

    Beijos,
    Ana - www.poesiadestilada.com

    ResponderExcluir
  8. Essa edição deve estar linda demais! :D
    Sempre quis ler esse clássico, mas ainda não pude… Tenho o livro aqui (não nessa versão maravilhosa) e sinto enorme curiosidade sobre a narrativa. Também não gosto muito do formato diário, mas se tratando de uma biografia acho que vou curtir. :)

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oii
    Eu ainda não li esse livro mesmo estando louca para fazer isso, mas ele não se enquadra no meu estilo de leitura. Essa edição parece ser incrível.

    beijos
    http://livrosetalgroup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Flor!
    Eu sempre quis ler sobre a história de Anne, adorei como você transmitiu quanto essa obra foi maravilhosa para vc! Anotada a dica, pois acho muito interessante o tema mesmo! Amei a resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  11. Bom dia :)
    Como vai,Kamila?
    Eu me lembro de um professor citar este livro na facul até. Me parece interessante e emocionante. Bom,confesso que muita coisa que envolve a Primeira e Segunda GM me interessam...

    Beijos e se cuida
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  12. Ola lindona Vi, ainda não li esse livro, leio tantos elogios e vamos deixando, cada resenha com elogios ao livro me faz correr e já colocar na lista. Eu gosto de livros em forma de diário fico com a sensação de estar tão ligado ao personagem , por ele colocar todos seus sentimentos ali, beijos
    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bom?
    Já li esse livro e a narrativa é tão emocionante. Imaginar aquele período me deixa triste e ao mesmo tempo me deixa com esperança de dias melhores. Eu não tenho o livro na minha estante, mas quero muito comprar um exemplar.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá tudo bem?
    Sou muito curioso para ler esse livro, meus professores que lerem disseram que é muito bom e meu fascínio pela época me deixa ainda mais ansioso. Acho que entender um pouco do passado e do sofrimento das guerras nos faz pensar sobre o que queremos para o futuro, se queremos mais guerras ou mais harmonia e paz. Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. bom ' assisti esse filme e sim ... chorei no final. É impressionante de ver como as pessoas sofriam nessa epoca , o holocausto percebi que temos que dar mais valor para a vida ... Anne no '' anexo secreto'' era odiada por ''todos'' pois era muito sincera ...
    seus pais achavam que ela era muito ''soltinha'' praidade dela e pela epoca que viviam tambem Anne como todos tinha sonhos ser escritora , estudar linguas etc .,.. mais tudo isso foi corrompido por tristezas e mais tristezas ... quem os entregou foi um delator com certeza um conhecido da fabrica por isso que eu sempre digo ,....'' confiar em qualquer pessoa é como se pindurar em um galho seco , você sabe que vai cair mais não sabe quando '' juliana vitti
    bjus *-*

    ResponderExcluir
  16. O Diário de Anne Frank foi o primeiro livro que li, la pelos meus 12 anos de idade. A historia dela sempre ficará marcada em minha memória e coração. É um livro OBRIGATÓRIO.

    ResponderExcluir
  17. orrivelmente lindo..!!!

    ResponderExcluir
  18. Orrívelmente lindo..!!!

    ResponderExcluir