quinta-feira

Resenha: Mais Esperto Que o Diabo – Napoleon Hill

Mais esperto que o diaboEditora: CDG 
Ano: 2014
ISBN: 978-85-68014-00-4
Páginas: 200
Sinopse: Escrito em 1938, após uma das maiores crises econômicas, e precedendo a Segunda Guerra Mundial, este livro não somente é uma fonte de inspiração e coragem, mas deve ser considerado um manual para todas aquelas pessoas que desejam ser mais espertas que seus medos, problemas e limitações, pois, como o próprio Hill fala - em toda adversidade existe uma semente de benefício equivalente. Dessa forma, se você deseja ter mais força, coragem e fé em si mesmo, para vencer todas as adversidades que surgirem em seu caminho, este livro será um presente daquele que você deve amar sempre e muito - você mesmo. Quando amamos a nós mesmos e vivemos em paz e harmonia com nossa própria consciência, aí sim encontramos aquele que nos deu o presente da Vida. Sabendo mais sobre o Diabo e suas armadilhas mentais, acabamos nos aproximando mais de Deus.

Primeira coisa: sabe aquele velho ditado, “Não julgue o livro pela capa”? Pois é, muito leitores sabem que isso pode sim nos prejudicar. Pois muitas vezes deixamos de ler um livro incrível, simplesmente porque ele tem uma capa “mais ou menos”. E com o livro “Mais Esperto Que o Diabo” é isso que acontece.

Então antes de você julgar pela capa, pelo título ou por ele ser do gênero autoajuda. Permita-se dar uma chance para o novo ponto de vista que Napoleon Hill está te oferecendo.

O livro é narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista do autor Napoleon Hill. Que irá nos contando sobre como ele perde tudo, após ter a vida que queria, e precisa recomeçar. E no meio disso tudo, ele se vê motivado por pensamentos de seu “outro eu”. 

E intercalando no meio disso tudo, o autor vai nos mostrando a entrevista que ele realizou com o “Diabo”. O que pode ser o ponto mais atrativo do livro. Então nessa entrevista, nos deparamos com a revelação de o “Diabo” nada mais é, do que um pensamento negativo na cabeça dos humanos. E que tal pensamento e medo, pode nos influenciar de muitas formas. Nos levando a  ter a vida que tanto temos medo. Na entrevista também, é cofirmado a existência dos pensamentos positivos. Ou seja, “Deus”.

Gostaria de salientar, que o livro foi escrito em 1938. E por isso, pode ser que sua escrita seja em alguns momentos repetitiva. Por isso aconselho a ir lendo ele em paralelo com algum outro livro. Ou como forma de consulta.

Apesar disso tudo, o livro é muito bom! Sério mesmo! É incrível pensar que mesmo escrito há tanto tempo, os temas abordados, são muito comuns hoje em dia. E o que mais me chamou a atenção foi o fato de fugir da alienação. Algo que tanto queremos e tentamos fugir, mas muitas vezes sempre estamos presos nisso. Assim como, o quanto o poder dos nossos pensamentos é forte e influência tudo nas nossas vidas.


Sendo assim, claro que recomendo a leitura! Vale muito a pena! Também gostaria de parabenizar a Editora CDG que fez um trabalho de diagramação impecável! 

Kamila Raupp

21 comentários:

  1. Achei interessante o fato de ter sido escrito em 1938, mas mesmo assim esse é um gênero que não chama minha atenção.
    A resenha está ótima, o livro parece ter várias coisas interessantes, mas acho que o problema é essa questão de gosto mesmo.
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Adorei o livro!!!!
    Nossa parece ser um leitura indispensável a qualquer pessoa
    Bjs
    www.satisfashionbrazil.com

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?
    Eu já tinha visto esse livro uma vez, ele me chamou a atenção na primeira vez mas não ao ponto de entrar na minha lista de desejados, mas depois da sua resenha ele vai entrar de vez na minha lista.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Julguei o livro pela capa e me senti uma criança levando uma bronca aqui...kkkkkk' Fiquei bastante curiosa para ler, nunca tinha lido nem mesmo a sinopse dele. Acrescentei na listinha de desejados, mas ainda acho a capa dele horrível!
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oiee.

    Eu também acabei de ler este livros esse dias e achei a mesma coisa que você. Achei que seria tendi-ante até, mas quando comecei a ler vi que estava errada e amei a leitura

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Um livro bem forte pelo que vi na resenha,achei além de tudo bem interessante é uma leitura que eu gostaria de fazer com certeza,para abrir a mente.
    http://magiasbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. segunda resenha que vejo desse livro e falando bem, mas não sabia que o livro era antigo assim, uma classico podemos dizer.
    Espero ler em breve
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi kamila, tudo bem?
    Eu vi esse livro recentemente em outro blog. Achei interessante o autor abordar a temática dos nossos pensamentos negativos. E personificar esses pensamentos como o próprio mal. Sabe, eu acredito que devemos sempre pensar positivo e quando algo ruim nos acontecer, tentar focar na solução e nunca no problema. Parece ser um livro que nos permite reflexão e que irá nos acrescentar de alguma forma.
    Beijinhos.
    Cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Kamila-flor,
    Você foi muito convincente na resenha, haha. Eu não sabia do que se tratava esse livro (nunca sequer ouvi falar dele) e, tampouco, me interessaria pela capa... Mas como você bem ressaltou, trata-se de um livro que não podemos julgar sem ler. Confesso que achei interessante, mas no momento não o leria. Mesmo assim, anotei a dica.

    Beijos, flor!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem??

    Eu bem sei como é isso, já deixei de ler alguns livros muito bons por causa da capa... tenho evitado ler sinopses, porém depois de ter aprendido a lição, quando não gosto de uma capa do livro ai leio a sinopse dele e dou uma folheada para ver se consigo gostar e muitas vezes dá certo... Porém esse livro não foi tão atrativo pra mim desde a capa... li a sua resenha e percebi que é um livro que eu não leria... não faz muito meu estilo... mas se você gostou é o que importa... Xero!!!

    ResponderExcluir
  11. Interessante, nunca leria esse livro, não só pela capa mais pelo título, só que você me deixou com aquela pulguinha atrás da orelha com a sua resenha. Não é um livro que eu leria agora, mas em um futuro próximo quem sabe, dica anotada.

    Bjks

    Patty Santos
    Blog Coração de Tinta

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Já havia lido uma resenha sobre o livro e me interessado bastante. Sua resenha terminou o trabalho, super convincente e bem argumentada. Tenho que ler esse livro!
    Achei importante você ressaltar para não julgarem pela capa, pois foi exatamente o que fiz quando vi pela primeira vez e tenho me surpreendido com as resenhas positivas que tenho lido, o que prova que foi um julgamento errado meu.rs
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

  13. Olá,
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas confesso que não fiquei com muita vontade de ler, rsrs. Não faz meu estilo de livro.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Ola Kamila , eu acabei de ler esse livro e mesmo com esse título de certa maneira forte, o livro foi uma grata leitura, com grandes aprendizados. Nos mostra a importância de nossos pensamentos positivos e a força que ele tem. Recomendo a todos a leitura. beijos
    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  15. O enredo é peculiar e tem bons atrativos, mas para mim, infelizmente não me conquistou. Mesmo a resenha tendo mostrado os bons pontos de Mias espero que o Diabo, eu não consegui ficar interessada, acho que o estilo abordado não é para mim. Mas boa resenha.

    Beijos.

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  16. Somente o nome do livro, já chama atenção não é mesmo?! Mais se fosse julgar pela capa eu certamente não o compraria kkk a historia é interessante acho que vale apena ler! :D

    ResponderExcluir
  17. Olá Kamila, gostei da dica em relação a não julgar o livro pela capa kkkkkkk. Infelizmente isso acontece comigo as vezes. Mas enfim, tenho que comentar que não me interessei pelo livro, mas quem sabe não dou uma chance não é?
    Beijos querida e sucesso.

    ResponderExcluir
  18. Kami!
    Muito boa sua resenha, flor! Acho que livros que nos fazem refletir e querer mudar um pouco que seja, são sempre validos! Achei ele bem chamativo! Beijos

    ResponderExcluir
  19. Apesar da sua resenha ser maravilhosa e apontar todas as qualidade do livro, não me interessei muito. No momento passo.
    Mas acho importante o autor saber passar para o leitor essa reflexão de mudança e aprendizagem.

    Bjs
    Aline Lima - http://alinenerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá Kamila!
    O livro me pareceu meio excêntrico, mas gostei do premissa.
    Verdade que se olhasse só pela capa não compraria.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Interessante um livro escrito em 1938 ser tão atual,o que isso diz da nossa sociedade??

    A história parece ser boa,apesar de ser meio repetitiva como você salientou,mesmo assim não sei se leria.

    bjssss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir